FADISTAS / PROJETOS / GRUPOS DE FADO.

A MINHA PAIXÃO PELA MUISICA.
 

 

 GRUPO FADO:  Eufrásia .

 
  1. Biografia,- «Eufásia».

Desde muito jovem, «Eufrásia» - forte contém; um registo de 3 oitavas e meia. Começou por cantar, nas comunidades Francesas.

Do seu, primeiro álbum, 
«Emanaram» - (Atmosferas celtas e mediavais), vingou, e teve sucesso..

Mas nos últimos anos, sentiu-se mais atraída pelo Fado.
Seja: um regresso, as suas raízes.(Origens).

Nascida em Portugal, «Eufrásia» emigrou para a França, com 7 anos de idade.

Atualmente, com sua banda de músicos: «Eufrásia» oferece, um espetáculo de fado, muito colorido. 
(Rico em perfumes lusitanos e melodias enfeiteçantes).

  • Biografia - «JEAN MICHEL».

 Jean Michel

Após conservatório em Toulouse, adquiriu o diploma de guitarra clássica, e Jazz.

Em concreto, dá aulas de guitarra, contra-baixo, e Piano.

Se considerando um auto didata, é Pianista / compositor e engenheiro de som, em (luthier) nos momentos livres.

Jean Michel assegura o som da guitarra Portuguesa, com um talento melódico, e afirmado.

Também efetivamente tem paixão pela guitarra clássica e no contra-baixo de 6 cordas, sendo que deleita, o público com os seus solos vibrantes, e relevantes.

Com incursões ocasionais em caminhos jazzístiscos e psecadélicos .

 

  • Biografia «Luc Bessou».

 LUC BESSOU

COMPLETAMENTE AUTO DIDACTA «luc «Bessou», banhado» pelos sucessos dos anos 70/80, assegura o apoio rítmico, do grupo.

 Desenhador, designer gráfico, criador de (Bandas desenhadas), artista gráfico, contrabaixista, guitarrista, teclista, autor - compositor, e arranjador.

Luc Bessou está na origem do CD «Eufrásia», mas também nas muitas músicas que oscilam entre Rock, Pop e Rock progressivo, dos anos 80.

Soube-se adaptar e reportório Lusitano, e compôs muitas músicas para a cantora «Eufrásia».

Temas das músicas.

•O sumptluoso (Vale dos Reis )
•Ou ainda - (Pérola do Oriente)
•La belle époque

  •  Na verdade com as suas mãos, eu não sou!!!!!!: como cantor, interpretou, na (cidade) 
  • A. Descartável, 
  • Ditador), 
  • O verbo Amar, 
  • Demasiado tarde), 
  • Em algum lugar no sul.

•E como instrumentista- (A viagem de Berg) - (The 4 horsemens) - (Elegy)

 

Youtube:

https://www.youtube.com/watch…

https://www.youtube.com/watch…

https://www.youtube.com/watch…

 

FADISTA:  RAMANA.

Biografia,
 
Membros da banda:
Ramana Vieira, vocalista, pianista, líder de banda
Brad Bivens, violão
Steve La Porta, percussão
Leslie Thorne, baixo
 
Biografia e Espírito de «Ramana»
 
Ramana Vieira nasceu em San Leandro, Califórnia, com a batida dos ritmos portugueses percorrendo suas veias. 
 
Seus pais imigraram para os Estados Unidos de Portugal, onde seu avô era um músico e compositor famoso da Ilha da Madeira.
 
Ramana cresceu ouvindo música pop americana e musicais da Broadway, junto com a música tradicional portuguesa da terra natal de seus pais. “Durante a minha infância, cantei com a minha mãe a Amália Rodgrigues e a outros brilhantes fadistas portugueses”, afirmou Ramana.
 
No início da vida, ficou evidente que Ramana possuía talento musical excecional e ingressava no estimado American Conservatory Theatre de San Francisco. Uma das férias de verão, ela embarcou em uma viagem espontânea para Portugal, onde se viu imersa em um mundo de fado. Sua vida, sua visão profissional e seu fado - literalmente significando seu destino, mudaram para sempre.
 
 
Em Portugal, Ramana profundamente ligado às suas raízes e descobriu que o fado acendia o seu espírito. Começou a estudar intensamente com músicos de fado portugueses locais e teve a oportunidade de atuar em locais ao vivo em Lisboa. Hoje ela ainda é amada pelos fãs em Portugal; seu estilo autêntico e individual foi refrescante e bem recebido.

Ramana, Fado e Artistry

 
A brilhante musicalidade de Ramana e seu colorido patrimônio atraem um público global. 
Além dos fados tradicionais e suas composições originais magistrais, ela agora compilou um repertório sinérgico que reflete o escopo completo de sua identidade ao incorporar seus cenários de teatro americano, blues e clássicos com alma em seus sets. Através desta fusão multifacetada, Ramana finalmente cumpriu o seu fado, o destino.
 
Em suas próprias palavras, “eu amo ser portuguesa e cantar minhas raízes. Eu sinto que agora é a hora de Ramana abraçar tudo de mim - minha herança portuguesa e americana. Estou sentado no precipício de algo incrível e estou animado para ver onde isso vai levar eu e meu grupo. Sim, é hora.
 
Ramana foi descrita pelo jornal Mundo Português como a “Nova Voz da Música Mundial Portuguesa”. A sua composição original, “Unido Para Amar”, foi disputada na cerimónia de abertura da cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006. 
 
Recentemente, o congressista dos Estados Unidos Jim Costa convidou expressamente Ramana para se apresentar ao presidente dos Açores, Portugal. Ramana também encabeçou os maiores festivais portugueses do mundo.
 
"Ninguém nos Estados Unidos está fazendo mais para dar nova vida ao fado do que Ramana Vieira, uma cantora sensual e dramática." –Andrew Gilbert, San Francisco Chronicle
O cantor treinado em conservatório, Ramana Vieira, acrescenta uma sensibilidade e instrumentação da Nova Era à música (fado) ...” - Larry Rohter, New York Times
 
Obrigado pela sua consideração. Estamos ansiosos para oferecer a você uma experiência extraordinária da Música Mundial Contemporânea.

Vídeo oficial:
 
 
 
  • Performance ao Vivo: (Povo Que Lavas No Rio):

FADISTA:  MARIANA OLIVEIRA

 

Entre a medicina e o Fado

Biografia, 

 
Mariana Oliveira, com 21 anos e a frequentar o 4º ano do Curso de Medicina, tem como paixão o Fado, género musical com que mais se identifica, e através do qual gosta de expressar e partilhar todos os seus sentimentos. 

 

 
Tem o dom de não deixar ninguém indiferente, quer pela forma de cantar, quer pela maturidade com que que comunica e interage com o público. Em 2010, foi considerada a melhor voz do distrito de Coimbra, ao vencer o concurso “Achas que Sabes Cantar?”, organizado pelo Diário as Beiras. Em 2011, foi finalista do concurso “Canta Comigo”, promovido pela TVI.
 
Em 2012, foi finalista do “Grande Prémio Nacional de Fado”, organização conjunta da RTP1/Rádio Amália. 
Em 2013, estreou-se além-fronteiras, na 3ª edição do “Festival de Fado de Madrid”, e lançou o seu primeiro álbum “A Voz do Mar”, um trabalho marcado pelos diferentes diálogos entre as tradições do passado e o seu presente, representado nas suas próprias composições, na doçura da sua voz e na forma singular de dizer cada palavra, cada verso. 
 
Desde então, tem participado em inúmeros eventos de fado, quer em Portugal, quer além-fronteiras, nomeadamente na Suíça, Luxemburgo, Espanha, Alemanha e Rússia, procurando, sempre que possível, conciliar os seus dois grandes amores: os estudos e o Fado.
  • Da voz do mar ao mar na voz
“A voz do mar” é o resultado de um trabalho de equipa coordenado e supervisionado pelo olhar atento, rigoroso e minucioso do mestre Armindo Fernandes, responsável também pela Guitarra portuguesa. Completam o trio de músicos de excelência Miguel Gonçalves, na viola/viola baixo, e Susana Castro Santos, no violoncelo. O álbum foi gravado, misturado e masterizado por Márcio Silva, no Mstudio, e todo o design de imagem é da responsabilidade de Marco Custódio, com fotografia de ZéManel – Fotógrafos.
A distribuição e promoção do álbum no mercado discográfico está a cargo da Metro Som.
 
O álbum “A voz do mar” é composto por treze temas: sete originais, quatro interpretações de fados do repertório de Amália Rodrigues e um de Maria Teresa de Noronha e um instrumental assinado pelo mestre da guitarra portuguesa, Armindo Fernandes. 
 
Os originais - com músicas dos mestres Armindo Fernandes e António Chainho e escritos por António Laranjeira, João Carlos Sarabando, pela própria Mariana e por alguns familiares -, identificam-se plenamente com a sua forma e vontade de sentir o Fado. A força, a garra e a cor da sua voz, aliadas à sua expressividade e doçura, conferem um brilho muito natural e especial a este seu primeiro trabalho.
 
Youtube,
 
 

FADISTA:  João guiomar .

 
Biografia,
 
Género
FADO
 
Naturalidade
Rossio ao Sul do Tejo - ABRANTES
 
Nasceu no dia 8 de Abril de 1961 em Rossio ao sul do Tejo, uma freguesia do concelho de Abrantes. Fez os seus primeiros estudos na escola Oficial da sua freguesia ingressando depois num colégio católico da ordem dos irmãos de S.João Batista de La Salle, na cidade de Abrantes...Em 1975, após encerramento do referido estabelecimento de ensino, frequenta o Liceu Nacional de Abrantes até conclusão do ensino secundário....
 
O ensino superior é feito no Instituto Superior de Linguas e Administração e na Universidade Nova de Lisboa...e inicia a sua carreira profissional como professor do ensino secundário...
 
Cedo despertou em si o sentimento fadista e na infância e juventude canta já o fado nas festas escolares, récitas e outras actividades culturais da sua terra....
Durante os anos em que estudou em Lisboa participa em vários programas de rádio e televisão , canta no Velho Páteo de Sant'Ana como fadista residente e frequenta várias casas de fado...
 
Além de outras participações em certames e feiras, restaurantes , noites de fado e m Associações culturais espalhadas pelo país e também nas Pousadas da Enatur, desloca-se várias vezes ao estrangeiro a convite de Comunidades Portuguesas: França , Suíça, Itália , Argentina e mais recentemente S. Tomé e Príncipe . 
 
Nas suas interpretações há sempre a preocupação de cantar os grandes poetas nacionais: Camões, Fernando Pessoa, Pedro Homem de Mello, Florbela Espanca a par dos contemporâneos: José Luís Gordo, Fernando Campos de Castro, Humberto Sotto Mayor, Mário Rainho, Eduardo Jorge, Frei Hermano entre outros… sendo acompanhado por guitarristas como Fontes Rocha, Custódio Castelo, Luís Petisca…
 
Apesar de ter sido várias vezes convidado a gravar, nunca fez disso uma prioridade …. o trabalho que agora concretizou surge quase como uma necessidade intrínseca de expandir um estado de alma que foi amadurecendo ao longo de anos de recusa…e que se traduz neste CD ao qual quis dar o nome de “FADOS d’ALMA.”
 
 
 

 

 

 FADISTA:  LEONARDO PEREIRA .

 

Biografia,

 

Meu nome, Leonardo Pereira, sou um rapaz novo, com um dom, de cantar o fado.

Leonardo Pereira Cordeiro, que adotou o nome Artístico de Leonardo Pereira, é filho de Debei Pereira e Roberto Leandro Cordeiro, e nasceu no Hospital S. Nicolau, em Santarém no dia 20 de Abril de 2000.

Mora actualmente numa terra a cerca de 18 km de Santarém, onde passou praticamente toda a sua infância, juntamente com a sua família materna. Porém morou, numa vila perto de Portalegre, Alter do Chão, onde passou cerca de cinco anos.

Fez o 1º, 2º e 3º ano numa escola situada na Vila de Tremês e realizou o 1º e o 2º ciclo na Escola Padre José Agostinho Rodrigues, em Alter do Chão.

Na vila de Alter, Leonardo também teve algumas ligações, com a música, pois andou no Coral Polifónico de Alter do Chão, durante algum tempo na classe dos tenores.

Também na sua escola, realizavam eventos como Galas de Natal, festa de Final de Ano, e alguns concursos, onde participava.

Em 2014, voltou para a sua terra, Arneiro de Tremês e fez o 3ºciclo no Colégio Infante Santo.

Já no ano de 2016, começou a tirar o curso de empregado de Restauração, na Escola Profissional do Vale do Tejo, em Santarém.

 

Em concreto, entrou ainda recentemente para a Escola de Fados da Azambuja, onde diz já ter aprendido diversas coisas relacionadas com o Fado.

Na verdade, com os talentos que lá passam, é de louvar os professores de Fado.

Vê no fado a sua referência musical, e faz desta, a sua ocupação. Na família materna, a sua avó sempre o incentivara a ouvir o dito “canto” português, porém este nunca se mostrou suficientemente interessado em ouvir esse belo encanto de Portugal.

Ao fim de tanto, tempo insistindo, Leonardo começou a ouvir desde Raquel Tavares, a Carlos Do Carmo, e desde então, tem demonstrado a sua enorme paixão, por este género musical que é tão apreciado, em todo mundo.

 

Este descreve, que o Fado é a sua fonte de alegria, uma fonte que preenche um vazio, nele quando se sente em baixo. Este tem tido o apoio total da sua família, principalmente, da sua mãe, Debei Pereira que, visa ter bastante orgulho no filho que tem, dos seus avós e bisavós. A sua avó, Otília Maria Filipe Correia, desde muito nova possuía uma veia Fadista, cantava e apreciava bastante o Fado, porém a idade foi aumentando, e deixou de cantar para o público e passou a cantar apenas em casa para, a sua família.

Otília, foi a sua grande influência, para que Leonardo, seguisse o percurso do fado. Também, na sua família paterna, o seu avô, Francisco Cordeiro, canta Fado desde muito cedo, já tendo participado, em algumas noites, e tardes de Fado.

 

Leonardo tem várias fontes de inspiração, nas quais se destaca os Fadistas, Raquel Tavares, Paula Carapeta, Camané, António Marceneiro, e Carlos do Carmo.

Diz ter um carinho especial pela voz, de cada um dos fadistas a cima descritos, devido ao facto, das suas letras lhe transmitirem uma certa inspiração. Teve a sua primeira noite, de fados recentemente, e embora estivesse receoso dos feedbacks das pessoas, este recebeu aplausos, e feedbacks muito positivos.

Essa noite, ainda lhe abriu mais portas, no mundo do Fado, pois já conta com algumas datas agendadas, e promete ter grandes novidades, para dar, brevemente!

 

 

FADISTA:  JOSÉ GUERREIRO .

 
Biografia,
 
Quem sou,
 
A nossa base musical, é o FADO.
Há 45 anos, a cantar Fado, de Lisboa.
Sou poeta, por vocação e entretenimento.
 
Em concreto, também sou escritor de prosa, já com três livros editados.
Um livro de poesia, em 2010 (POESIA SILVESTRE), de contos.
 
Em 2012, mais um livro de titulo (MUSEU DE SENTIMENTOS) e efectivamente um seguinte livro, sobre os 25 anos, de semanas de Fado, amador de Ílhavo, «ÍLHAVO FADADO PARA O FADO» no ano de 2015.
 
 
 

FADISTA:   LILIANA MARTINS.

 
Biografia,
 
LILIANA MARTINS.
 
Liliana Martins, nasceu a 4 de Agosto de 1983, na freguesia de São Martinho de Sintra, ainda no antigo hospital da vila de Sintra. Sempre viveu no concelho de Sintra e foi lá que despertou a sua paixão pela música.
 
Desde jovem, a Liliana demonstrou aptidão para as artes, integrando durante 8 anos o rancho folclórico “As Lavadeiras do Sabugo”, cantando no coro da missa na capela da aldeia de Cortegaça e mais tarde colaborando com o Grupo de Teatro Experimental da Sociedade Filarmónica Instrução e Recreio Familiar de Lameiras.
 
A sua primeira experiência a cantar Fado (para um público) aconteceu aos 19 anos quando participou no concurso "O Fado mora na feira", que se realizava na antiga feira popular em Lisboa, onde atingiu a semifinal.
 
A partir desse momento começa a participar em várias noites de Fado amador e a desenvolver o seu gosto por esta arte.
 
Em 2011 começa a ter aulas com o professor Jacinto Carminho e começa um ciclo onde encara a música de uma forma mais profissional. Participa em vários eventos de Fado e alguns concursos, dos quais consegue alguns prémios. 
 
Durante este período, faz algumas atuações em locais emblemáticos, tais como: Centro Cultural Malaposta, Centro Cultural de Cascais, Casa-Museu Amália Rodrigues, Convento de Cristo em Tomar, Salão Nobre dos Paços do Concelho em Lisboa ou Fórum Municipal Luísa Todi.
 
Em 2012 tem uma participação no Grande Prémio do Fado, concurso de Fado a nível nacional transmitido no programa "Portugal no Coração" da RTP1 e realizado em parceria com a Rádio Amália, onde atinge a final mensal.
 
Desde Julho de 2012 até Fevereiro de 2013 a Liliana integrou o elenco do espetáculo musical "Alfama, Uma História de Fado" como vocalista principal.
 
Em Novembro de 2013 teve a sua primeira experiência a cantar numa Casa de Fado (São Miguel d’Alfama) integrando o elenco residente. Desde então tem vindo a cantar em várias
Casas de Fado (tanto em Lisboa como noutros locais).
 
Em Junho de 2014 foi convidada para ser a madrinha da "Marcha do Amor" nas Marchas Populares em Tomar.
 
Em Outubro de 2014 é lançado "Corpo-Fado", o disco de estreia de Liliana Martins, que tem a sua apresentação oficial no Centro Cultural Olga Cadaval a 27 de Junho de 2015.
 
Em Junho de 2016, este disco recebeu o prémio de melhor album "world beat", pela entidade internacional "The Akademia Music Awards".
 
A 4 de Agosto de 2015 (no dia em que completa 32 anos) estreia-se no Café Luso, numa residência artística mensal. Desde então tem cantado por diversas vezes nesta casa.
 
Em Novembro de 2016 é lançado "Meu Tempo", o segundo disco de Liliana Martins, novamente com a produção musical do reconhecido Valter Rolo. Este disco tem sido promovido e apresentado ao grande público desde Janeiro de 2017. 
 
O 1º single deste disco, "Toma conta de mim" foi nomeado para os prémios IPMA (International Portuguese Music Awards) 2017, na categoria de Fado. A apresentação deste disco "Meu Tempo" aos meios de comunicação é feita no início do ano de 2017 onde também são feitas atuações ao vivo em showcases nalgumas lojas FNAC da zona da grande Lisboa.
 
Em Setembro de 2017 acontece o espetáculo de apresentação oficial deste "Meu Tempo" no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra.
 
O ano de 2018 inicia-se com alguns espetáculos "Meu Tempo", onde a Liliana Martins apresenta ao vivo não só o seu último disco como também alguns temas do seu 1º disco e do seu repertório ao longo da sua carreira musical.